Poesia "Quintaneira" - Coluna Jacqueline Flores

Foto autoral

As poesias de Mário Quintana me cativaram de imediato quando eu comecei a ler poesias. Na minha opinião, sua escrita tem um dos “poetares” mais charmosos da nossa literatura e faz com que qualquer pessoa consiga entender a mensagem de seus versos. 
Ele escreveu sobre as aventuras dos meninos pelas ruas e também o caminhar do adulto em sua jornada de responsabilidades, sobre os sabores das frutas direto do pé, sobre a beleza da noite e das estrelas, e até sobre a maior tristeza do mundo em uma tarde de infância perdida quando uma criança é acometida por uma gripe e fica confinada no quarto, espiando a vida acontecendo pela janela. E isso fala a toda gente, quer tenha vida simples, quer tenha vida abastada; todo mundo passa pela mesma rua das poesias de Quintana.


Das Utopias

"Se as coisas são inatingíveis... ora!

Não é motivo para não querê-las...

Que tristes os caminhos, se não fora

A mágica presença das estrelas!"

- do livro “Espelho mágico”, Mário Quintana


Há cerca de cinco anos eu ganhei esta coletânea dos seus 80 anos de poesia, um livro que faz parte de um programa do governo do Estado de São Paulo para o incentivo à leitura. Por muito tempo ele esteve em minha cabeceira como uma leitura de conselhos para o dia. Ainda mais naqueles em que parecia que meu dia seria como o do menino na janela, mas nesse caso, a gripe era o cansaço das dificuldades da vida e o que me deixava à espreita da cortina era a vontade de ver a vida só de longe. Então, Quintana, abrindo o seu verbete, fazia uma rima e apresentava uma possibilidade de celebrar a vida irresistível; um sorriso aparecia no meu coração, minha nuvem se dissipava e eu me levantava, buscando o que havia para mim no meu dia além-mar dos cansaços e dificuldades.
Vamos ler Quintana hoje?

Foto autoral


VI

Na minha rua há um menininho doente.
Enquanto os outros partem para a escola,
Junto à janela, sonhadoramente,
Ele ouve o sapateiro bater sola.
Ouve também o carpinteiro, em frente,

Que uma canção napolitana engrola.
E pouco a pouco, gradativamente,
O sofrimento que ele tem se evola...

Mas nesta rua há um operário triste:
Não canta nada na manhã sonora
E o menino nem sonha que ele existe.

Ele trabalha silenciosamente
E está compondo este soneto agora,
Pra alminha boa do menino doente...

- do livro "A rua dos cataventos", Mário Quintana




Epígrafe

“As únicas coisas eternas são as nuvens.


Prosódia

“As folhas enchem de ff as vogais do vento.”


Carreto

“Amar é mudar a alma de casa.”

- do livro “Sapato florido”, Mário Quintana.


Mário Quintana (1906-1994) foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Foi considerado um dos maiores poetas do século XX. Mestre da palavra, do humor e da síntese poética, em 1980 recebeu o Prêmio Machado de Assis da ABL e em 1981 foi agraciado com o Prêmio Jabuti.


Poeminha do Contra

"Todos esses que aí estão
Atravancando o meu
caminho,
Eles passarão...
Eu passarinho!"


- - -


🎈 Mensagem especial 🎈

O Tempos Literários está completando 05 anos este mês! 🎉

Parabéns, Lily! Que você sempre encontre as belezas reservadas além-mar na sua jornada literária! 🎉

You May Also Like

10 comentarios

  1. Parabéns pelos 5 anos de blog, Lily!
    Sempre curti a poesia de Quintana! Voltei aos tempos de escola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Chelle!
      Obrigada por sua leitura e comentário!
      Que bom que partilhamos este gosto pelas poesias de Quintana. Abraço de livro!

      Excluir
  2. Oi, amo poesias. Gostei demais dessas😊. Parabéns pelo seu 5 anos de blog👏🎉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jéssica!
      Obrigada pela sua leitura e comentário!
      Ler poesia é receber um afago na alma.
      Abraço de livro!

      Excluir
  3. Tenho muito vontade de ler coisas do Mario desde que li a tradução dele em o pequeno Príncipe, muito lindo o que ele escrever.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alecia!
      Obrigada pela sua leitura e comentário!
      Na internet é possível encontrar várias poesias dele. Indico essa página para você já começar: https://www.ebiografia.com/mario_quintana/
      Abraço de livro!

      Excluir
  4. Quintana tem uma poesia peculiar, própria e de encantar o coração.
    Toca fundo em nossa alma e fala sobre um cotidiano conhecido por todos nós.
    É simplesmente magnífico e clássico.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudynalva!
      Obrigada por sua leitura e comentário!
      Sua observação foi perfeita, é exatamente assim que eu vejo as poesias dele.
      Abraço de livro!

      Excluir
  5. O que dizer depois desse belo post? As palavras quando escritas por mentes talentosas se juntam e mudam a nossa vida .assim que eu enxergo os poetas .
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliane!
      Obrigada por sua leitura e comentário!
      Fico muito contente que você tenha gostado do post e agradeço pelas suas palavras carinhosas!
      Os poetas são tradutores de sentimentos e comunicadores da vida.
      Abraço de livro!

      Excluir