Garota em Pedaços, Kathleen Glasgow

by - 17:30


Olá Leitores, turubon?                                                                         ESSE LIVRO CONTÉM GATILHOS

Já estamos chegando no meio do ano, daqui a pouco já será natal..Meus deus como o tempo passa rápido. Pois é! A resenha de hoje é um livro que eu sempre tive uma curiosidade imensa em ler até porque a sua capa me chamava atenção, foi quando tive a oportunidade de ler quando vi disponível no kindle Unlimited.


 Eu cortei todas as minhas palavras fora. Meu coração estava cheio demais delas.


Charlotte Davis uma adolescente de 17 anos que passou por muitas coisas em sua vida. Ela perdeu seu pai quando era mais nova e sua mãe lhe maltratava descontando sua dor e raiva. Já na escola, Charlotte era bem tímida e não tinha muitos amigos com quem conversa até conhecer Ellis, uma novata que acabou de chegar e se tornado a melhor amiga de Charlotte.  


 "O mundo se torna um oceano, o oceano cai em cima de mim, o som da água é ensurdecedor, a água afoga meu coração, meu pânico fica do tamanho do mundo. Preciso de libertação, preciso me machucar mais do que o mundo pode me machucar. só assim posso me reconfortar."


Charlotte foi diagnosticada com Transtorno do Controle do Impulsivo, um distúrbio que lhe faz se automutilar, uma forma que encontrou para sanar as suas dores. Alguns anos depois, Charlotte estar em um hospital psiquiátrico, Creeley Center, em que estar lá há seis meses passando por acompanhamento psicológico e é conhecia por Sue silenciosa por não interagir com ninguém da clinica até mesmo com sua companheira de quarto Louisa que tem as mesmas cicatrizes que ela.

 

"O Corte é uma cerca que você constrói no próprio corpo para manter as pessoas do lado de fora, mas depois você chora para ser tocada. Mas a cerca é de arame farpado. E agora?"


Antes de Charlotte ir para a clínica, ela foi expulsa de casa pela sua mãe e foi morar com sua amiga, Ellis mas acaba levando a culpa pelas drogas que o namorado da Ellis deixou e assim passando a morar na rua com alguns garotos errados e nisso fez com que ela chegasse ao fundo do poço quase acabando com sua própria vida até ser levada para clínica.

 

Com sua estadia na clinica passou a observar tudo que acontecia ao seu redor, mas chegou num certo momento que Charlotte deve deixar o hospital porque não tem dinheiro para manter seu tratamento e nisso ela precisa encontrar outras formas de seguir lutando. Ao sair da clínica, Charlotte resolve deixar a cidade de Minneapolis para viver em Tucson em Arizona para tentar ter uma vida melhor, mas para uma pessoa que sofre por uma doença como essa é um desafio muito grande.

 


Em Garota em Pedaços é uma história de milhares de outras garotas que sofre ou já sofreram na vida. É um livro que faz qualquer leitor se sentir desconfortável com os pensamentos da Charlotte, eu em vários momentos fiquei me sentindo mal pela personagem e pelos seus sentimentos em relação a sua vida. É uma história difícil de ser ler até porque a autora não aliviou em nada, descreveu todos os pensamentos da Charlotte de maneira realista porque querendo ou não os pensamentos da personagem mostram que para aliviar a dor, precisa se automutilar para suportar tudo que estar vivendo.


 "Temos que escolher quem queremos ser, não deixar que a situação nos escolha."


A escrita da autora é fluida, é bem tocante de uma forma verdadeira e crua. Ela não economiza nas palavras, realmente mostra na escrita todos os sentimentos que uma pessoa que sofre por depressão, automutilação e outras coisas mais. Esse é um livro que não indico para qualquer pessoa, pois nele contem vários tipos de gatilhos.

 

É um livro que quando é lido tem que ter consciência que isso é uma doença que precisa ser cuidada e que se alguém passar por isso, procure ajuda. Não carregue o peso nas costas, procure sempre ajuda.




You May Also Like

8 comentarios

  1. Nossa! Que livro forte, hein....
    Mesmo sendo fluido me parece que é preciso ler aos poucos, pois a carga dramática é muito forte

    ResponderExcluir
  2. Olá, esse livro sempre me chamou atenção. Adorei conhece um pouco através da sua resenha.
    Beijos!
    https://deliriosdeumaliteraria.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  3. Namoro esse livro já tem um tempo,mas admito um certo medo de ler a obra.
    Eu tenho depressão, não a auto mutilação,mas não é algo fácil de ser lidado, principalmente nos dias de crises fortes.
    Mas acredito em contrapartida, que ler histórias assim, também nos mostrem que não estamos sozinhos no mundo rs
    Então mesmo com todos os gatilhos, quero muito sofrer com Charlotte!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. Lily!
    Acho bem importante livros como esse que mostram de maneira verdadeira e crua sobre algum transtorno psicológico.
    O mais importante é encontrar apoio e se tratar de forma correta, o que muitas vezes não acontece.
    Quero ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Raramente vemos livro que trata desse transtorno .
    Essa jovem passou por muitos momentos difíceis e isso não está longe da realidade não.
    Deve ser um livro que temos que ler e entender bem o que essa jovem passou .

    ResponderExcluir
  6. Nossa que tenso! Fiquei lendo a resenha do livro e fiquei pensando naqueles programas criminais que conta histórias assim de garotas e garotos que sofreram na vida e não tiveram apoio, seja da família, amigos ou sociedade, ruim é saber que isso está acontecendo com alguém nesse exato momento! Não tenho estomago ou força para ler esse tio de livro, mas bela resenha! Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Olá! Uau, definitivamente não é uma leitura fácil, acompanhar todos esses infortúnios que nossa protagonista passa não é para qualquer um, mas ao mesmo tempo, acho que vários leitores vão acabar se identificando, eu fiquei impactada só com a resenha, por isso, nem imagino como será minha reação durante a leitura, mas acredito que esse tipo de história tem muito a nos ensinar, por isso, quero sim dar uma chance a ela.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Lily
    Ai que triste tudo que a Charlotte passa.
    É uma história impactante que precisamos ler sim.
    E todos que passam por algum problema ou transtorno parecido merece conseguir ajuda.
    Bjs

    ResponderExcluir