22 de setembro de 2020

Birthday Girl: O Presente Perfeito, Penelope Douglas

Olá Leitores, tutubom?

Em época de quarentena as editoras liberaram muitos e-books e esse foi um deles que obtive em meu kindle. Porém, todavia, entretanto não tive tanto interesse assim de ler, só quando a Mi do Capitulo Treze tinha feito a resenha desse livro, resolvi dar uma pequena chance a ele. Afinal me surpreendi com a leitura!


Todos nós fazemos e dizemos coisas egoístas quando pensamos que somos donos do mundo.


Jordan é uma jovem que acabou de completa ano e para comemora o seu aniversário, ela resolve ir ao cinema assistir um filme que se passa nos anos 80, que por sinal Jordan é fissurada nas coisas que se passa nessa época. (Bem eu, rsrs). Para não ter que espera o seu namorado, Cole, vim lhe buscar preferiu ir ao cinema e antes do filme começa Jordan acaba deixando seu celular cai no chão. Que por sinal, acaba caindo fileiras abaixo de onde estava, enquanto ela fica procurando o seu celular fileira por fileira, Jordan acaba conhecendo um rapaz simpático que lhe ajuda a encontra seu celular e juntos assistem ao filme.

 

"Algumas vezes cheguei a sentir um pouco como se minha vida estivesse em perigo."


Ao sair do cinema, ambos partem em caminhos diferentes até que eles recebem uma ligação no mesmo instante e descobre que quem está na linha é Cole. É aí que as coisas complicam, Jordan descobre que o cara que lhe fez companhia no cinema é o pai de seu namorado, Pike Lawson. Ao chegar na delegacia descobre que Cole foi preso por fazer uma festa barulhenta e destruir o apartamento que ele e Jordan morava e que agora eles não têm para onde ir. Para resolve esse problema, Pike dar um teto para eles ate que tenham uma quantia de dinheiro suficiente para ter outro local, mas terão que contribuir com tarefas de casas.

 

"Precisamos de mentiras para sobreviver, às vezes, porque a verdade dói demais."


Com a estadia na casa de Pike, Jordan acaba passando mais tempo com ele do que com o próprio namorado, já que Cole só que saber de estar em festa em festa do que trabalhando e juntando um dinheiro para sair da casa do pai. Jordan vai ajudando Pike com as coisas da casa com relação a limpeza, comida e até mesmo chegou ajudar no trabalho de Pike. Eles vão construindo um laço de amizade que irá se transformando em uma atração amorosa.

 


Em Birthday Girl é aquele livro bem hot. A autora apresenta uma história bem envolvente e com cenas bem quente de maneira rápida e fluida. Jordan é uma mulher batalhadora, que corre atrás dos seus sonhos e não deixa ser intimidada. Ela sofreu muito quando era adolescente com seu ex-namorado que bateu nela e com a rejeição de sua própria família, mas nada disso deixou de seguir em frente. Cole é um idiota, babaca e imbecil. É aquele garoto que ainda não amadureceu sabe, que só quer curti a vida e que não está nem aí para responsabilidade da vida. Eu basicamente não me simpatizei com ele e também Cole se deixa levar pelas coisas que sua mãe falava, só acreditava nela e não procurava em conhecer o lado da história de seu pai, que por sinal ele preferiu se afastar. Já Pike é um homem muito bem resolvido, saber bem o que quer, porém sentir certo incomodo por ele ser muito possessivo, mas aquele possessivo protetor sabe, isso me incomodou muito. A autora abordou um tema tabu aqui, uma questão de relacionamentos com diferenças de idades, que por sinal prefiro homens, mas velhos do que jovens, bom Cole é prova disso! Gostei muito dessa questão abordada. Para aquelas amantes de hot e que gostar de sair da zona de conforto indico essa leitura!



16 comentários

  1. Assim que esse livro saiu, houve uma certa comoção justamente em relação a esse tabu entre uma jovem e um homem mais velho e ainda por cima sogro dela.
    Ainda não li nada dessa Penelope, só da Ward.
    Eu também curto filmes, músicas dos anos 80

    ResponderExcluir
  2. Eu acredito que essa seja a primeira resenha que leio desse livro. Só tinha visto a capa pelo mundo literário,mas nunca havia parado de fato, para saber do que se tratava.
    É um misto de goste ou odeie. Já peguei ranço de Cole só de ler a resenha rs
    Mas gosto muito de sair da zona de conforto e gosto mais ainda, das peças que o destino prega as vezes.
    Com certeza, já vai pra listinha de desejados!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. Estava mesmo me perguntando onde já tinha visto essa capa antes, deve ter sido no blog da Mi, mas não lembro de ter lido algo parecido sobre o livro. Que confusão hahah não esperava que fosse o pai do namorado dela, até mesmo pois com "rapaz simpático" já imaginei alguém mais jovem e já criei mil teorias (que se confirmaram no fim da resenha). Parece ser bem bom.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Lily!
    Gente? Essa obra é cheia de emoções, né? Acredito que por acontecer tanta coisa a leitura acaba lendo bastante fluída, o que deixa deixa a experiência ainda melhor.
    É inegável que Penelope Douglas faz uma excelente caracterização dos personagens, ressaltando inseguranças, falhas e sentimentos conflitantes. Cole eu já vi que não tem como não odiar, e embora Pike seja "maduro", desaponta um pouco o leitor por essas atitudes super protetoras.
    Coitada da Jordan que tem que lidar com esses dois homens problemáticos, porém vemos que a protagonista é bem destemida.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Vejo muitas resenhas desse livro, mas até agora não cheguei a procurar mais a fundo sobre ele. Mas vou dizer que não gosto desses clichês hot? Não, porque eu ADORO hahahaha Esse ainda tem um pouco de diferença por conta da idade né? Não me recordo agora se já li algo assim, mas parece promissor :)

    ResponderExcluir
  6. Lily!
    Não conhecia o livro e achei o tema bem interessante.
    Sempre gostei de homens mais velhos também, são mais seguros, sabem o que quer e não querem mais apenas divertimento.
    eu esposo é 16 anos mais velho e nos damos super bem, já estamos casados há 20 anos.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Olá Lily!
    No começo da resenha eu nem ia imaginar que esse livro é hot rsrsrs. Também tenho zero paciência com rapazes como Cole, imaturos e sem responsabilidade. O tema é bem delicado mesmo mas deve ser abordado sempre que possível pra ver se a sociedade quebra esse paradigma. Dica anotada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei bastante da premissa e de como acontece o desenrolar da história. Olha que, dificilmente, eu me vejo interessado em livro hot. Além disso, pela sua resenha, os personagens me pareceram bem cativantes!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Lily
    Já me lembro de ter visto a capa do livro, mas não sabia do que se tratava.
    A autora abordou temas que divide muito opiniões.
    Nunca namorei homens mais novos por causa disso mesmo parecem pior que crianças.
    Estou curiosa para saber mais desse livro, vai para a lista de desejos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. ola
    já vi temas assim em romances de banca ,eu gosto de casais que tem uma diferença maior do que estamos acostumados a ver. gostei do fato de Jordan e Pike construirem o relacionamento aos poucos .

    ResponderExcluir
  11. Não é difícil imaginar a comoção que esse livro causou quando foi publicado, né? Mas como eu também acompanho a Mika, não pude deixar de notar que a Penelope Douglas gosta mesmo de tabus, rs.
    Enfim, eu não julgo porque amor é uma coisa bem doida, mas confesso que não deixo de achar estranho (mais pelo fato do cara ser sogro dela). Não é o tipo de leitura que me agrada, porque não sou muito fã de livros eróticos.

    Beijo!
    https://www.roendolivros.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Lily!
    Gosto de romances com diferenças de idades, e igual a você também prefiro homens mais velhos do que jovens, na maioria das vezes os protagonistas masculinos jovens são tão imaturos que nossa, haja paciência! rsrs
    Mas em relação a trama de Birthday Girl, não curto histórias onde os protagonistas são a mocinha e o pai/amigo do atual namorado dela, essa é uma situação que eu acho tão estranha, sabe?! Por isso dificilmente eu leria esse livro... Bjos!

    ResponderExcluir
  13. Olá! Acabei de me dar conta que estou com esse livro parado aqui na minha estante, ganhei em um sorteio e ainda não li, mas depois dessa resenha, já vou tirar o pó dele e tratar de mudar isso, vai ser bem interessante acompanhar essa história e descobrir como a autora abordou o tema.

    ResponderExcluir
  14. Esse livro realmente é sair da zona de conforto, bem diferente. Ja fiquei pensando com quem ela vai ficar, se é com o pai ou o filho, fiquei curiosa, até porque pelo jeito o namorado é babaca. Não sabia que esse livro ra assim, amei.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Lily
    A Jordan parece ser bem legal e querida e com o Pike pelo jeito ela recebe o amor e cuidado que merece.
    O Cole parece bem vida louca, imaturo.
    Só deve ter sido complicado lidar com esse relacionamento nascendo entre ela e o sogro.
    Não leio hot, apesar de que fiquei curiosa para ler esse.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Eu também fui uma das que pegou esse ebook quando a editora liberou gratuitamente. Ainda não li porque não tinha visto nada de realmente interessante nele. Não imaginava o que tinha por trás dessa capa. Agora, com a sua resenha, fiquei com vontade de ler. Faz tempo que não leio um bom livro hot.

    ResponderExcluir

Layout Free - Design e Desenvolvimento por: Adorável Design