4 de janeiro de 2021

Eu Estive Aqui, Gayle Forman

Olá Leitores, turubom?

Meus amados, eu deveria ter liberado essa resenha ano passado, mas com tanta correria no fim do ano que acabei não fazendo isso, porém aqui estar. Depois de ter lido a duologia de Se Eu Ficar, acabei por embarcar em mais uma história do autor com uma trama envolvente e cheio de mistério.

Nós nunca saberemos qual é a sensação de iluminar o céu como um vaga-lume...


Em Eu Estive Aqui vamos conhecer Cody, uma adolescente que acabou de se formar no ensino médio. Cody cresceu sem ter uma mãe presente e sem ter nenhum conhecimento sobre seu pai biológico, as únicas pessoas que chegaram a ser próximo de uma família e da sua melhor amiga, Meg. Ambas eram bastante amigas, porém depois que Meg foi para faculdade, elas não tiveram tanto contato.


 "E vê que todas aquelas coisas que achava tão importante que fossem ditas, na verdade, não eram. Simplesmente não valia a pena dizê-las."


Mas tudo mudou quando Cody recebe um e-mail de Meg como uma despedida e dizendo que precisou acabar com sua vida. Cody e a família da Meg estão arrasados. Cody não entende porque sua amiga faria isso e que motivo teve para cometer tal ato. Ainda mais, ela se sente culpada já que ela não conseguiu se manter próxima da Meg, mesmo depois de ela ter ido a faculdade.

 

"É assim que funciona com as mentiras? A primeira é difícil, a segunda é mais fácil, até que saem da sua boca com mais facilidade do que as verdades - talvez porque sejam mais fáceis do que elas."


Os pais de Meg arrasados e ainda não se recuperaram da perda, pois pede a Cody que vá a faculdade da Meg para pegar seus pertences.  Ao chegar em Tacoma, Cody acaba conhecendo os amigos de Meg, pessoas que ela nem tinha conhecimento, principalmente sobre o Ben McCllister, um cara que teve um envolvimento com a Meg.

 


Durante a sua estadia, vai descobrindo que Meg tinha uma vida que ninguém sabia, nem mesmo sua família. Ao voltar para casa com todos os pertences da Meg, Cody ganhar dos pais dela o notebook da própria Meg e ao começar a mexe no computador descobre coisas que não fazia ideia de que ela se envolveria e nesse momento em que Cody percebe-se que nunca conheceu sua amiga de verdade e que iria correr atrás para descobrir de fato o que aconteceu com ela.

 

"Às vezes uma dor é tolerável até ser tocada, até cutucarmos a ferida."


Eu Estive Aqui é uma leitura ótima em que mistura um drama com mistério. De inicio não sabemos os tais motivos de Meg de ter suicidado e por isso que Cody correr atrás para descobrir. É uma leitura bastante rápida e fluida, porém de inicio foi bastante confuso porque cada pagina virada surgia interrogações que não conseguia entender, mas que no decorrer da trama as peças iam se encaixando até que você começa a entender.

 

A Cody é uma personagem forte que não se deixar ficar triste por muito tempo. Ela sofre com a ausência da mãe e principalmente do pai, já que nunca conheceu. Ela sempre quis ter uma família normal e a única com quem teve chegado perto foi os pais de Meg. Ao perceber que perdeu sua amiga, ela sente raiva de si mesma por não ter se aproximado mais dela, de ter tido mais contato com ela e ao mesmo tempo sente raiva da própria Meg por ter feito isso e ainda assim, procurando entender porque ela fez isso.

 

Quando você descobre que alguém próximo a você se suicidou, a primeira coisa que pensa é “Porque uma pessoa faria isso com a própria vida?” Pois, a gente não sabe e nunca saberemos porque são coisas que nem todos resolvem compartilhar com você e mesmo que ela tente, nunca iremos entender. Pois, esse livro é meio que isso. Duas amigas que eram próximas, mas na verdade nunca se conheceram de fato.

 

Esse é um livro emocionante, impactante e que todos tem que pelo menos ler para entender que suicídio é sério. É uma leitura que indico muito e se forem ler, tenha em mente que aqui contém gatilhos.

Então, vocês já leram?! Deixei seu comentário aqui, vou amar saber sua opinião!



4 comentários

  1. Lily!
    Já li esse livro anos atrás e ainda lembro da sensação ipactante que me causou, uma jovem aparentemente bem, acaba se matando... como pensar nisso?
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Lembro que Eu Estive Aqui logo que foi lançado foi um sucesso e o hype veio logo
    Mas devido a uma má experiência anterior com Forman, não quis ler o livro

    ResponderExcluir
  3. Eu já vi tanto a capa desse livro pelo mundo literário, mas confesso que nunca dei muita atenção a ele não.
    Esse negócio de suicídio é algo com complexo e não falo somente pela motivação ou coragem(covardia?) da situação,mas não é somente algo da pessoa, é de todos ao redor!
    Deu muita vontade ler o livro depois dessa resenha!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lily!
    Um amigo da minha família se suicidou anos atrás, em um mês de dezembro, e nossa, como essa pergunta "Por que?" esteve presente... por isso entendo a Cody em querer tentar entender o porque da sua amiga Meg ter se suicidado... Mas é como você disse, acho que nunca consiguiremos entender, né?!
    Li a duologia Se Eu Ficar, e gostei tanto da escrita da Gayle Forman que fui atrás de outros livros dela para ler, li Apenas um Dia, Apenas um Ano, e Apenas uma noite, mas ainda não li Eu Estive Aqui, contudo, ele tá na minha lista de leitura e pretendo ler futuramente.
    Bjos!

    ResponderExcluir

Layout Free - Design e Desenvolvimento por: Adorável Design